Notícias FASA

FASA e Grupo Fienile formam parceria para pesquisar os efeitos da iluminação artificial na produção de Lúpulo e de Grãos

Data da publicação: 09/12/2021
COMPARTILHE: Facebook Twitter E-mail
Intitucional

A Faculdade Santo Ângelo (FASA), em parceria com o Grupo Fienile, de Minas Gerais, atuante em vários estados do Brasil, realizará uma pesquisa com a utilização da Tecnologia Irriluce - Tecnologia de Suplementação Luminosa.

Na quarta-feira, 08 de dezembro, foram instalados pelo menos 20 refletores em duas áreas, sendo uma de 2.500 m² e a outra área de 900 m², para dois tipos de cultivo: um cultivo perene, o Lúpulo - cultura inédita no RS, com pouquíssimo cultivo, mas com potencial muito grande em desenvolver e gerar renda para o produtor rural; e também em cultivo de grãos, como: soja, milho, trigo, e cereais de inverno que podem ser estudados para entender como a planta vai se comportar em relação à fisiologia e ao tamanho e duração de ciclo.

"Uma iluminação artificial para a lavoura ajuda a complementar o processo de fotossíntese da planta depois que o sol já foi embora, ou até mesmo em períodos em que a incidência do sol é menor do que aquela que a planta necessita, como ocorre nos invernos rigorosos da região Sul do Brasil," explica o Diretor de Operações do Grupo Fienile, Matheus Iida.

Os acadêmicos do curso de Agronomia serão inseridos de maneira prática em todas as etapas do experimento, no projeto de pesquisa que terá duração de cinco anos. Durante este período serão estudadas características peculiares que cada cultura vai expressar com a suplementação luminosa ou não, uma vez que para cada espaço com a suplementação, há um espaço sem a suplementação para validar os testes e os estudos. Também irão estudar como se comportam as diferentes maneiras de suplementação luminosa, como o espaçamento entre suplementações e a duração da suplementação.

"Tudo isso vai ser estudado para gerar dados sólidos e para permitir a emissão de pareceres ao produtor, e, em parceria com o Grupo Fienile, conseguir gerar dados que se apliquem à região Noroeste e Missões do RS," explica o coordenador do curso de Agronomia da FASA, professor Luciano Campos Cancian. O professor destaca ainda que a comunidade local será beneficiada principalmente por conseguir, após uma pesquisa acadêmica, entender como a suplementação luminosa irá responder na produtividade dos cultivos agrícolas. "Um impacto que se estende a todos os produtores que, ao ver o benefício da suplementação luminosa, poderão optar por aderir à tecnologia e assim obter também maior produtividade em suas lavouras."

O Diretor de Operações do Grupo Fienile, Matheus Iida, que esteve pessoalmente acompanhando a instalação da Tecnologia Irriluce, explica que o Grupo Fienile entra na parceria disponibilizando os módulos e todo o know-how e expertise sobre o manejo necessário das culturas. "Já estamos com o sistema de suplementação luminosa no estado do Rio Grande do Sul desde o ano passado, em uma propriedade em Jacuizinho, com resultados importantes até agora. Como estamos em vários estados do Brasil, temos parcerias em diversas Universidades, pois nosso objetivo com a pesquisa é levantar dados que auxiliem o produtor de cada estado do Brasil a entender como o solo da sua região se comporta e como a suplementação luminosa poderá ser uma aliada na melhora da qualidade e aumento de produtividade de cada cultura", finaliza.

TECNOLOGIA IRRILUCE

A Tecnologia Irriluce é uma Tecnologia de Iluminação Artificial para a lavoura. Uma suplementação de luz para a planta que é ativada quando o sol já foi embora, fornecendo a iluminação que a planta precisa para complementar seu processo de fotossíntese também durante a noite. Lâmpadas Led são acopladas aos pivôs de irrigação (já na fábrica das empresas parceiras) e são ativadas no momento em que o agricultor necessitar. Ou, no caso de refletores, como está sendo feito no campo experimental da FASA.

A tecnologia foi descoberta pelo agricultor Gustavo Grossi, CEO do Grupo Fienile. Há oito anos ele verificou que uma parte da sua plantação de soja em sua fazenda em Patos de Minas/MG, estava crescendo mais do que o restante, mas ninguém conseguia explicar aquele fenômeno. Durante uma volta pela fazenda no período da madrugada ele observou que a luz do poste que iluminava a rodovia que margeia sua propriedade iluminava bem certinho aquele pedaço que crescia a mais. 

Desde então ele não parou mais de pesquisar e de envolver especialistas no assunto para criar e disseminar esta tecnologia entre os agricultores Brasil afora, entretanto ele alerta: "não é só sair colocando luz por aí não, tudo é feito com o acompanhamento de especialistas, de mestres e doutores e muita pesquisa! Nossa tecnologia é patenteada para trazer benefício e segurança e cada produtor que se propõe a instalar um sistema em sua propriedade, estando ciente, inclusive, de que receberá pesquisadores para acompanharem todo o processo da produção, desde a qualidade do solo, a qualidade da cultura e até mesmo o seu desenvolvimento e resultado," complementa.

GRUPO FIENILE

O Grupo Fienile está presente em pelo menos oito estados do Brasil com sistema de suplementação luminosa ? Tecnologia Irriluce ? já instalados e demonstrando resultados positivos desde o ano passado, desde a Bahia, Minas Gerais, Santa Catarina, Mato Grosso, Paraná e Rio Grande do Sul.

NOTÍCIAS ARTIGOS

VEJA O ARQUIVO DE NOTÍCIAS COMPLETO >>