Notícias FASA

"Capacidade Biônica em empresas modernas" foi o assunto do encontro exclusivo do Gestão Disruptiva

Data da publicação: 17/09/2021
COMPARTILHE: Facebook Twitter E-mail
Intitucional

Empresas biônicas: Como a inteligência artificial está revolucionando os negócios? A sua empresa tem potencial para essa tecnologia? Com o assunto "Capacidade Biônica em empresas modernas", o Conselheiro do Bionics Fundo de Investimentos, André Caliari, deu uma verdadeira aula no encontro exclusivo aos participantes do curso Gestão Disruptiva, que aconteceu na última terça-feira, 14 de setembro.

O encontro faz parte do aquecimento para o curso inédito e exclusivo na região das Missões. Uma parceria da Faculdade Santo Ângelo (FASA) com a StartSe, o curso de Gestão Disruptiva terá início no dia 18 de outubro. A palestra contou com a participação do CEO da FASA, Rafael Rossetto.

O palestrante da noite, André Caliari é Conselheiro do Bionics Fundo de Investimentos, Co-Criador do Snowland e do Exceed Experience Park, o maior parque temático de neve, localizado em Gramado/RS e um dos maiores executivos do país.

Para Caliari, as empresas biônicas possuem um forte propósito e estratégia, e possuem entregas e habilitadores, tanto tecnológicos quanto humanos. "Empresas biônicas são aquelas que combinam tanto a capacidade criativa dos humanos como a capacidade de processamento de informações das máquinas, que por sua vez, irão desenvolver experiências superiores para os clientes, relacionamentos superiores, operações mais produtivas e um drástico aumento na frequência em que ocorre a inovação".

André Caliari explicou ainda que, atualmente, os clientes têm demandando por mais relacionamentos e inovação de todas as organizações e os concorrentes estão pressionando para uma maior produtividade, que são entregues por meio da automação. "É muito fácil encontrar no mercado empresas com tecnologias ótimas, porém a falta de recursos acaba podando a tecnologia total e competitiva que a empresa poderia entregar. Qual o caminho prático que os gestores precisam tomar para converter suas empresas a esse novo modelo? Quando pensamos em termos de empresa biônica, devemos pensar como são as estruturas das empresas que já nasceram digitais, a Netflix, por exemplo, e quais os processos e os modelos de negócios adotados".

"Nas organizações biônicas é o propósito que guia e unifica as equipes que trabalham de forma ágil. Importante destacar que as máquinas (inteligência artificial) são apenas os habilitadores. A parte mais importante é a criativa, e o poder real é liberar o potencial que temos como humanos. Nas organizações biônicas, as pessoas passam de um estado de operar os processos para o estado de desenhar processos, e um dos desafios mais importantes é a necessidade de requalificar gestores e colaboradores e motivá-los nesses tempos de disrupção, para que eles não se sintam perdidos e deslocados. Quando a organização tem um forte propósito, existe alto nível de engajamento dos colaboradores e criam um ambiente no qual acabam atraindo talentos para a organização," explicou Caliari.

Curso de Gestão Disruptiva - A inovadora forma de fazer gestão

A proposta é impulsionar os alunos a dar um salto para o futuro e não correr o risco de ficar preso ao passado, através de fundamentos e tecnologias dos maiores polos de inovação mundiais.

O curso terá duração de quatro semanas, com aulas online e interativas. As aulas serão ao vivo e a gravação ficará disponível na plataforma por até seis meses após o término do curso. Ao final, os alunos receberão um certificado de conclusão, emitido pela StartSe e FASA.

As inscrições para o curso podem ser feitas pelo link:  INSCRIÇÕES

Mais informações e investimento podem ser obtidas através do WhatsApp: (55) 3312-1337.


NOTÍCIAS ARTIGOS

VEJA O ARQUIVO DE NOTÍCIAS COMPLETO >>